BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

domingo, 16 de setembro de 2012

Tudo que fui...ou não!

Já me apelidaram de estrelinha. Era no bom sentido , não tinha por quê recusar. Antes desta , numa destas que a gente tropeça e não cai, Lua fui.Enchi meus sentidos,refleti pra doar.Nasci,enchi,minguei e morri.Voltei a caminhar. Dias no ritmo da rua,noutros com a alma nua.Me embriaguei de vinho,fumaça e queijos.Ébria de cangote aceso.Fui bichinho que come pipoca no cinema.Quis pegar na mão...peguei!Quis chorar,desaguei!Quis calar e por meses silenciei. Fiz de um Rio meu retiro. A Rocinha ficou tibetana pra me ver parar. p   a      r           e               i! Corri,gritei e repeteco de chorei. Cai,ralei,literalmente sangrei.Sou menina de Noting Hill,sou a loira do KillBill.Me encho de presentes,as vezes sou a dona dos prazeres.Alimento os que amo,digo bom dia aos que não amo.Ok.Não amo.Conto histórias adoidado.Ouço melhor que quase todos.Quase... Quase fui morar mais longe,quase fechei a porta,quase voei da janela.Voei de livrar-sabe o verbo que se encontra nas folhas escritas?Conjuguei.Fiz as pazes,me perdoei.Me surpreendi,me magoei.Escrevi na parede do lugar que não era meu.Ops,I did it again.Passei por igrejas em que se rezava uma bela missa.Respeitei.Instagrei.Ouvi a batucada que me chamava ao longe.Chacoalhei,me interei.Quero um cachorro.Um não!Dois....às favas, quero milllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll! Mil cães com cheirinho de fuça de leite,mil cães que ganhei de presente,mil nomes com suas cores,cheiros e sua curta passagem.Era verde.No chão...e lá estava meu melhor amigo,irmão.Como a gente faz pra matar a saudade?Quando dá eu ligo...na correria whatsapo!Mas aquele que mais quero tem de ser na intenção.Tem de ser num sonho bom que vem sem a gente pedir.Tenho um ranking de mil coisas,e as músicas e gentes que estão neles me enchem a alma quando parto.Quem disse que eu mesma mereço?Contemplo tranquila.Acham que sou menina.Queria ter mais jeito com o dinheiro.Se você precisa e eu posso,eu tenho.Se eu não posso dou um jeito.Me inspiro no menino.Agradeço quem me ama.Por favor não me segure,fecho a porta quando preciso vazar.Numa sala de cinema rezo a minha reza.Todo dia transpiro meu alento e aquilo que alguns chamam de talento.Às vezes penso apenas ser coragem.Mas sinto medo.Não tenho medo de ir,tenho medo de deixar.Disse tudo pra vc??e pra vc??Comigo vc pode ser.Aceito do jeitinho que é.Aceito sim,não é aprendizado de livro de bolso.É intenção que vem do nascimento,lá do meu berço.Sou mocinha premiada!Queria cortar o cabelo.Pintei de azul.Não me segure.Quero ser a outra e por alguns meses eu sou.Digo outras frases,respiro outros mundos.Apagam a luz do cenário e em mim eu sumo.Gosto do ensaio,da roupa preta.No dia-a-dia sou cores,sou caretas.Aprendi uma outra língua.nela gosto de me declarar.Quando está frio pra xuxu não há frase melhor que I love you.Sou piegas e canto chorando no carro.canto.canto.canto.canto.Até que um dia,de saudades,a voz some.Espero.Não me irrite.Não indague meus porques.São meus.Se um dia eu contar guarde com vc que comigo está tudo a salvo.Durmo nas horas erradas,luto pra ser organizada.Beijo quem gosto.E quando gosto é de verdade.Tem gente que gosto como brigadeiro e sei que pra vida toda independente da posição na prateleira.Tem gente que gosto como caqui,ou outra fruta de estação.Tem gente que não gosto.Sinto saudades.Ai me embriago nas madrugadas.Quero ser eu,vc,um cachorro e a netaiada.Quero ser lembranças.As que não serão lindas que sejam engraçadas.Quero contar poucas histórias molhadas,mas que estas sejam um dia rio que lá na frente lagueadas.Árvore.Sépia que um dia foi muita cor.Que seja leve algum rancor.Que de mim tudo darei.Nada fica.O encanto permanece?Que eu ainda acredite.Como hoje.Mesmo que a menina,que brinca assim,mas é mulher e às vezes não usa a pontuação ache que não sabe de muita coisa,que ela passe alguma lição.  

3 comentários:

La Pasta Gialla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PJ disse...

Belo, poetiza...

Delio disse...

Elogiar este post seria um pleonasmo, hmmm gosto desta palavra, mas, não elogiá-lo seria um sacrilégio, então o melhor é descer do muro e dizer: Renata, leia Honorè de Balzac...kkk